Neste artigo você conhecerá a história de Joseph Safra e saberá como este imigrante libanês se tornou um dos homens mais ricos do Brasil

Joseph Safra: um dos homens mais ricos do Brasil

Conheça a vida pessoal e profissional de sucesso do empresário Joseph Safra. Assim, entenda um pouco sobre como esse libanês naturalizado brasileiro chegou ao país em 1962 e veja como ele alcançou o importante título de um dos banqueiros mais ricos do mundo.  

As origens da família Safra

Em 1º de setembro de 1938, nascia em Beirute, no Líbano, um dos filhos de Jacob e Esther, Joseph Yacoub Safra. Aliás, a família já era tradicional no setor bancário e mais, era conhecida por seu conservadorismo e por sempre investir a longo prazo.

Inclusive, a trajetória familiar teve início no ramo em 1800 com a fundação da Safra Frères & Cie, em Aleppo (Síria). 

A empresa estava localizada de modo estratégico em um importante ponto da rota comercial entre Ocidente e Oriente. Os Safra, então, ofereciam serviços de:

  • Financiamento; 
  • E câmbio com moedas asiáticas, europeias e africanas. 

Ainda, foi em Aleppo que Jacob Safra viveu e construiu a sua carreira como bancário. Também foi ali que conheceu e casou-se com Esther Teira. O casal empreendedor teve nove filhos, sendo um deles Joseph.

Chegada ao Brasil

A criação do estado de Israel causou, no Oriente Médio, uma grande instabilidade política e, logo, teve início a perseguição aos judeus. Dessa forma, Jacob opta por imigrar para o Brasil, em 1953, com a família para a cidade de São Paulo.

Joseph, no entanto, não veio com a família, isso porque, estava terminando seus estudos na Inglaterra.

O legado de Joseph Safra

A Safra Financeira surgiu em 1967, operando por meio de técnicas que eram comuns na América e no Oriente Médio. Mas, que ainda eram uma inovação para o público brasileiro.  

Com isso, a instituição começou a crescer, bem como prosperar a passos largos. Como resultado, a família adquiriu outros bancos, como o das Indústrias, por exemplo. Assim, a história da financeira tem início de modo oficial em 1972.

Experiência no ramo

O trabalho bancário não era novidade para Joseph. Afinal, acompanhava o pai desde a adolescência e trabalhava com ele como mensageiro. Dessa forma, realizou sua primeira tentativa na área de investimentos, mas o mesmo não obteve sucesso.

O investimento

A possibilidade de valorização da moeda egípcia motivou Safra a adquirir o equivalente a 300 dólares. Mas, tal feito não aconteceu, assim, Joseph perdeu todo o seu investimento.

Com isso, o jovem de 17 anos aprendeu uma lição para a vida, isto é, que risco não era a sua área.

O “banco dos banqueiros”

Quando chegou ao Brasil, a família Safra trouxe consigo não apenas a experiência de mais de um século no ramo, mas também uma série de inovações ao serviço bancário nacional. A partir disso, começa a ser usada a letra de câmbio, a fim de realizar:

Sabe- se que com a chegada de tantas novidades cria-se uma certa desconfiança no início. Mas, fatores como a estabilidade e o conservadorismo do Banco Safra acabou atraindo parte da riqueza paulistana. Assim, o banco ganha a fama de “banco dos banqueiros”.

De acordo com Joseph, manter a reputação, bem como a solidez da instituição é a alma do negócio.

O homem por trás da lenda

Esse empresário casou-se, em 1969, com Vicky Sarfaty. Com isso, o casal teve 4 filhos e 14 netos. Dessa forma, Joseph era, segundo relatos, um marido e pai muito carinhoso e preocupado com a família. 

Ainda, foi muito dedicado aos negócios e causas sociais. E mais, suas qualidades como banqueiro e empreendedor ajudaram na construção do Grupo Safra. Logo, a sua reputação garantiu a ele reconhecimento, além de respeito dentro e fora da organização.

O bancário era adepto de um estilo de vida simples e reservado, isto é, sem ostentação ou exposição geral. Dessa maneira, assumia seu orgulho pela cidadania brasileira, pelo Corinthians, pelas artes e filantropia.

Curiosidades sobre Joseph Safra

Mesmo sendo reconhecido por preferir a vida longe dos holofotes e da badalação, existem algumas curiosidades interessantes sobre o empresário, confira.

IPTU de R$ 1 milhão

O empresário viveu com muito luxo em uma mansão localizada no bairro do Morumbi, em São Paulo. Assim, com mais de 11 mil metros quadrados, a “singela moradia” tem um IPTU de R$ 1 milhão.

Fã de livros raros

Além de ser conhecido pela enorme fortuna, Safra era também um dos maiores colecionadores de livros do Brasil. Aliás, em especial, os de obras raras.

Apelido carinhoso

O homem mais rico do Brasil, Joseph, gostava que seus conhecidos e pessoas das quais era mais próximo o chamassem de “Seu José”, seu apelido informal.

Poliglota

A comunicação, sem dúvida, não era um problema para o empresário. Isso porque, ele falava sete idiomas, como:

  • Português; 
  • Inglês; 
  • Espanhol; 
  • Francês;
  • Italiano; 
  • Hebraico;
  • Árabe.

Transporte

O bilionário não abria mão de se deslocar em helicópteros.

O adeus a um grande homem

Joseph Safra, o “Seu José”, faleceu aos 82 anos na cidade de São Paulo. Assim, sua morte se deu por causa naturais, em decorrência do Mal de Parkinson. Ainda, o banqueiro deixou uma fortuna estimada em cerca de 119,8 bilhões de reais.

Brasileiro, investidor curioso de renda variável, professor de pós-graduação na PUC Minas na área de Marketing Digital, atua como Consultor de Marketing Digital e Gestão de CRM atendendo empresas de diversos portes. Tem formação em Business Marketing pela Ohio University, Gestão de Pessoas e Especialista em Desenvolvimento Web pela PUC Minas e Produtor Multimídia pela UniBH. Também é fundador do Diário de Investimentos, Aplicativo Tricks (Guia Radical), Teste de Digitação Online e da Digitow - Plataforma de Digitação. No tempo livre é fotógrafo, viajante no mundo e praticante de esportes radicais. blogueiro no portal de experiências CV do Fábio.
Post criado 120

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo