Cambio Saiba o que é e onde fazer

Câmbio: Saiba o que é e onde fazer

O câmbio é uma forma de converter a moeda de um país em outro. Então, como cada dinheiro tem um valor próprio, elas avaliam-se por meio de taxas cambiais. Dessa forma, se validam as divisas, que são as relações de trocas.

As práticas acontecem 24 horas por dia em todos os grandes mercados do mundo, porque utilizam-se em muitas operações como pagar, receber, investir e especular. Portanto, leia o

artigo para que você possa conhecer mais o tema.

Como saber onde fazer câmbio

O câmbio deve ser feito no lugar que oferece a melhor cotação da cidade. Para isso deve-se conhecer quais mercados financeiros ela te oferece.

Existem diversas casas especializadas no assunto em todo o Brasil. Assim, escolher a melhor pode parecer uma situação complexa, mas não é. Há uma grande variedade de sites que oferecem este tipo de serviço.

Alguns deles conseguem apresentar as cotações atualizadas de cada lugar achado. Por fim, é só escolher a que lhe agradar mais e realizar a sua pesquisa.

O que se preocupar ao fazer câmbio

Ao realizar o câmbio deve-se considerar alguns critérios para ter certeza que fez o melhor negócio. Então, veja os principais a seguir.

Segurança

Para saber se o local escolhido é regulamentado verifique a lista oficial do Banco Central do Brasil, porque o órgão federal fiscaliza as operações realizadas em todo o país. Com isso, é possível assegurar que a empresa segue taxas corretas e está legalizada.

Taxas

Cada moeda tem um valor próprio, por isso as taxas servem para compará-las. Geralmente define-se pelo próprio mercado cambial, sem intervenção de políticas. Assim, as variações do câmbio apresentam-se de duas maneiras:

  • Direta: quando se compara a moeda nacional com a estrangeira;
  • Indireta: comprando o dinheiro estrangeiro com o nacional.

Para defini-las é preciso escolher uma das três possibilidades de regime que o Banco Central (BC) oferece:

  • Fixo: Valor definido pelo governo;
  • Flutuante: Preço estipulado por oferta e procura;
  • Híbrido: Intervenção do BC quando chega muito próximo a um limite máximo ou mínimo.

As taxas de venda é o preço que um banco cobra para vender a moeda estrangeira. Já a de compra é o valor que ele paga por ela. Assim, a diferença entre esses preços chama-se spread.

Prazo

Nas páginas de cotações de câmbio é possível fazer uma oferta. Para tanto, basta informar o valor que deseja pagar e seus dados e levam cerca de 2 horas para aceitar ou recusar a proposta. Mas, o prazo oficial definido pelo Banco Central é de até cinco dias úteis.

Quais os melhores bancos para fazer câmbio?

Existem duas coisas que devem considerar antes de realizar alguma operação. A princípio, deve escolher o local que oferece menos descontos e que seja mais seguro. Por isso, precisa analisar bem as ofertas que surgirem.

Os serviços de instituições bancárias costumam ser bem complexos, mas mesmo sendo seguros apresentam problemas. O que ocorre devido aos sistemas não serem muito claros e dificultarem o acesso ao dinheiro.

Para quem preza pela confiança e quer realizar o câmbio dessa forma deve verificar as taxas cobradas. Por isso, organizamos algumas delas a seguir:

  • Caixa Econômica Federal: 1% do valor de transferência sobre a moeda estrangeira.
  • Bradesco: até US$100,00 dependendo da quantia solicitada;
  • Itaú: entre R$140,00 a R$200,00;
  • Banco do Brasil: 1% do valor da transferência.

É importante ressaltar que há uma cobrança chamada Imposto sobre Operações Financeiras aplicada nesse setor e o prazo para que o dinheiro fique disponível é de três dias úteis.

Caso seja correntista em alguma das empresas citadas, você pode buscar mais informações com seu gerente. Assim, entendendo sobre as taxas e prazos de entrega de seu dinheiro.

Qual melhor Fintech para fazer câmbio?

O câmbio também pode ser efetuado por uma Fintech, que são plataformas onlines que oferecem o serviço de uma forma mais fácil e clara que os bancos tradicionais. Então, a seguir estão listadas as duas melhores empresas do setor

1 – Transferwise

Transferwise é uma firma que funciona com um sistema simples e interessante para o bolso, porque ele consegue baratear as taxas pagas por quem solicita. O procedimento é virtual, sendo que o cadastro é gratuito e rápido.

A taxa cobrada é única e já inclui o IOF em seu valor. O câmbio usado é o comercial tendo uma conversão atualizada todos os dias. Dessa forma, não são cobradas taxas adicionais.

Vale ressaltar que a transferência é feita como um TED normal, caindo na conta em até um dia útil. Aliás, a fintech também é conhecida por ser extremamente segura tendo muitos usuários. Por isso, não há riscos de perdas de dinheiro.

2 – Remessa Online

Outra plataforma de transação é a Remessa Online, que permite enviar valores a mais de 100 países. Mais do que isso, seu principal benefício é ter taxas abaixo dos bancos tradicionais.

A empresa de câmbio foi criada em 2016 e o processo é todo online. Seu prazo para recebimento é de um a dois dias úteis, além disso, é possível acompanhar todas as etapas. Suas instruções podem variar de acordo com o país de origem do pagamento.

Qual a diferença entre banco e Fintech

Uma fintech é uma startup que oferece soluções na área financeira de forma virtual. Enquanto, um banco tradicional é uma instituição voltada ao setor econômico, podendo ou não ter uma plataforma online.

As versões digitais são bem parecidas com as fintech, assim, ambos podem efetuar as mesmas operações. Mas, a principal distinção entre eles é que o primeiro usa sistemas mais sofisticados de segurança, enquanto as startups oferecem taxas melhores.

Desta forma, você deve analisar quais são suas prioridades no momento de realizar o câmbio. Assim, pode optar pela segurança de uma empresa tradicional, ou pelos melhores preços de taxas das startups.

Avalie todo o processo antes de escolher a sua empresa, para que assim tenha o melhor resultado para seu dinheiro.

Qual o melhor local para fazer câmbio?

O câmbio feito por fintechs costumam ser uma opção mais interessante. Porque oferecem taxas menores, com menos descontos em cada transação. Além disso, seus processos são mais ágeis e fáceis de compreender.

Mesmo com tudo isso, é importante que você pesquise bem antes de efetuar sua transferência. Porque, os percentuais cobrados podem variar para cada região do país. Sendo que alguns bancos podem aceitar negociações com clientes que já são correntistas.

Avalie todos os caminhos com calma antes de definir o mais indicado para a sua necessidade. Dessa forma, sua transferência será segura e vantajosa.

Foto de Monstera no Pexels

Brasileiro, investidor curioso de renda variável, professor de pós-graduação na PUC Minas na área de Marketing Digital, atua como Consultor de Marketing Digital e Gestão de CRM atendendo empresas de diversos portes. Tem formação em Business Marketing pela Ohio University, Gestão de Pessoas e Especialista em Desenvolvimento Web pela PUC Minas e Produtor Multimídia pela UniBH. Também é fundador do Diário de Investimentos, Aplicativo Tricks (Guia Radical), Teste de Digitação Online e da Digitow - Plataforma de Digitação. No tempo livre é fotógrafo, viajante no mundo e praticante de esportes radicais. blogueiro no portal de experiências CV do Fábio.
Post criado 77

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo