Risco controlado nos investimentos

Risco controlado: saiba como usar à seu favor

Conhecer sobre risco controlado é essencial para quem quer se arriscar sem perder o investimento. Afinal, como o mercado financeiro é muito volátil, deve-se estar preparado para as suas variações. 

Geralmente são inúmeros fatores que podem influenciar em como ele irá se comportar. Portanto, é preciso conhecer todas as situações que possam ocorrer. Assim, essa gestão permite que você sofra menos impactos em diversas ocasiões.

O que é o risco controlado nos investimentos

Risco controlado é uma maneira de ser prudente com o seu dinheiro e pode ser feito de diversas maneiras, mas, a princípio, consiste em analisar as possibilidades de sucesso de um negócio. Então, é um item necessário para não perder o seu capital.

É pouco provável crescer no mercado financeiro sem começar a se arriscar em algumas aplicações. Mas, para amenizar o perigo sobre seu crédito é preciso ter o máximo de informações sobre investimentos.

Existem empresas especializadas em avaliá-los e determinar suas probabilidades e elas podem ser uma boa alternativa para quem tem receio de se tornar mais ousado no setor. Porém, essa observação pode ser pessoal, caso se sinta preparado para estudar o assunto.

Importância de ter o risco controlado

Realizar o risco controlado é executar um processo no qual medidas práticas são adotadas para se proteger. Eles precisam ser mensurados em inúmeros critérios para chegar a limites aceitáveis. 

Dessa forma, algumas coisas a serem analisadas antes do depósito são:

  • Infraestrutura oferecida;
  • Política atual e futuras;
  • Metodologias aplicadas.

A ideia não funciona apenas para a atuação preventiva, mas sim como uma forma prescritiva. Ou seja, quando o perigo se torna real, a gestão ajuda a ter danos menores. Portanto, é crucial se destacar da concorrência e se manter ativo em meio a crises.

Todo investimento tem uma margem de risco, umas maiores e outras menores. Por isso, muitas aplicações possuem o Fundo Garantidor de Crédito, que dá segurança a seus acionistas.

Saber lidar com o risco controlado garante que você entenda os processos pelos quais seu dinheiro pode passar. O que é um diferencial no mercado, já que te deixa preparado para situações desconfortáveis.

Ele é importante também por auxiliar a suas decisões futuras sobre o dinheiro. Fazendo com que se torne um estudioso do mercado financeiro e das oportunidades que ele lhe oferece.

Como fazer a gestão de risco?

Entendendo a importância do risco controlado é preciso saber como realizar essa gestão. Para tanto, veja alguns passos que irão tornar o processo mais eficiente. 

Saiba mais sobre o negócio

Entenda como o negócio pode ser afetado e estude o que pode provocar isso. Assim, será possível entender se existe um futuro incerto ou se consegue visualizar o que pode acontecer. 

Os riscos mais comuns são:

  • Mercado – quando há muita flutuação na taxa de juros e geram crises;
  • Ativo – está relacionado às ações compradas  e como anda o valor do produto;
  • Crédito – precisa acompanhar as organização onde investiu de perto;
  • Liquidez – quando o negócio pode ter uma venda complexa no futuro.

Entenda o que pode perder

Defina o quanto de risco controlado é aceitável para o seu dinheiro. Afinal, um bom investidor sabe que é preciso diversificar as aplicações. Então, tenha um limite seguro de quanto você pode perder sem se comprometer seriamente.

Esse aspecto é importante para que possa agir com calma mesmo em situações de pânico. Aliás, ele varia de acordo com o perfil de cada um e nunca pode ser desconsiderado.

Planeje 

Sabendo quais são os perigos e seu nível de tolerância é possível fazer planos sobre o futuro. A estratégia serve para saber como agir em cada situação, limitando as ações que serão tomadas.

Confira o que acontece

Para ter sucesso no risco controlado é importante acompanhar o comportamento do mercado. Então, esteja sempre atento às movimentações da bolsa e políticas.

4 dicas para fazer ter o risco controlado nos seus investimentos

Todo investidor busca por formas mais simples de entender e executar essa gestão. Então, para te auxiliar nisso, veja algumas dicas preciosas que vão facilitar o seu entendimento.

1 – Conheça o mercado e tipos de investimento 

Estude o mercado no qual está entrando e como ele tende a se comportar. O risco controlado só é eficiente quando temos o maior número de informações válidas sobre a aplicação. 

Neste ponto saber é importante que você entenda qual tipo de investidor é. Portanto, a seguir, conheça quais existem:

Conservador 

Tende a procurar ofertas com pouco perigo, quer preservar mais o patrimônio e gosta de investir em taxas fixas, ou variações como CDI e Selic.

Moderado

Importa-se com o que tem, mas abre mão de um pouco para conquistar mais. Tende a aplicar em rendas variadas, como o Fundo de Investimentos Imobiliários.

Arrojado 

Tem a necessidade de aplicar para conseguir altos rendimentos, então, seu limite de tolerância é alto. Busca seus novos negócios na Bolsa de Valores.

2 – Defina qual é o seu perfil de investidor

Conhecendo os perfis, é importante saber em qual se encaixa mais. Você pode transitar entre eles, isso depende da estratégia traçada para o risco controlado ao longo do tempo.

3 – Identifique os riscos que existem no mercado

Avalie o que pode trazer problemas ao negócio que te interessa. Isso é importante e crucial para medir se realmente vai ser algo lucrativo no futuro.

4 – Criar estratégias para o gerenciamento de risco

Saiba como agir nas situações em que o problema se manifestar. Ter uma boa estratégia pode poupar tempo e garantir seu dinheiro a salvo.

Acompanhe sempre o mercado

Entender como o mercado se comporta e como deve agir no futuro é crucial para chegar ao sucesso. Então, estude para se preparar para cada situação que lhe for apresentada. Isso irá garantir que consiga prever algumas decisões futuras com base no que ocorre agora.

Não espere, tenha decisões ao aplicar o risco controlado

Quando as situações de crise se instauram é importante saber como se posicionar. Por isso, quando elas ocorrerem esteja preparado e tome decisões concretas. Assim, seus prejuízos terão mais oportunidades de serem mínimos. 

Risco controlado não é falta de coragem, é estratégia na renda variável

O investidor de risco controlado pode não parecer muito corajoso, mas, na verdade, ele é alguém preparado que consegue prever decisões a serem tomadas no futuro. Tudo isso, porque sabe o quanto pode ganhar ou perder em cada ação tomada.

Foto de Anna Nekrashevich no Pexels

Brasileiro, investidor curioso de renda variável, professor de pós-graduação na PUC Minas na área de Marketing Digital, atua como Consultor de Marketing Digital e Gestão de CRM atendendo empresas de diversos portes. Tem formação em Business Marketing pela Ohio University, Gestão de Pessoas e Especialista em Desenvolvimento Web pela PUC Minas e Produtor Multimídia pela UniBH. Também é fundador do Diário de Investimentos, Aplicativo Tricks (Guia Radical), Teste de Digitação Online e da Digitow - Plataforma de Digitação. No tempo livre é fotógrafo, viajante no mundo e praticante de esportes radicais. blogueiro no portal de experiências CV do Fábio.
Post criado 77

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo