O que é o Efeito Lindy: como aplicar nas finanças pessoais

A teoria do Efeito Lindy relaciona a perspectiva futura de carreira, empresa, tecnologia e afins ao seu tempo de atuação. Ela afirma que o período de sobrevivência implica na expectativa de vida. 

Muitas pessoas não sabem, mas essa teoria está presente em muitas situações do dia a dia. Portanto, use esse artigo para compreender o que é e como aplicá-la em suas decisões, como o controle das finanças pessoais. 

O que é o efeito Lindy?

Efeito Lindy relaciona o tempo de existência de um produto, serviço ou ideia, à sua expectativa de duração futura. Assim, a perspectiva corresponde ao tempo de existência.

A teoria afirma que cada período de sobrevivência implica uma permanência mais longa de expectativa de vida. Por exemplo, o ouro, foi considerado valioso por milhares de anos e é provável que continue a ser.

Em geral, a lógica é que quanto mais tempo algo está no mercado, mais tempo tende a estar. Além disso, isso gera credibilidade, portanto o efeito implica na escolha dos consumidores. 

Como foi criado

A expressão Efeito Lindy surgiu em 1964, em um artigo do escritor Albert Goldman, chamado Lindy ‘s Law. O nome do estudo era uma alusão a um restaurante de Nova Iorque, frequentado por atores. 

O escritor concluiu que o futuro da carreira de um comediante é proporcional ao seu tempo de atuação. Ou seja, se um profissional tem dez anos de carreira, é provável que ele tenha pela frente no mínimo mais cinco anos.

No entanto, era apenas uma observação do escritor. O conceito só recebeu embasamento matemático anos depois, por Benoit Mandelbrot, confirmando então sua teoria e assim gerando mais credibilidade.

Efeito Lindy nos dias atuais

O Efeito Lindy é aplicado, mesmo que inconsciente, em muitos momentos do dia a dia. Afinal, em quase todas as questões, a experiência é um fator decisivo. 

Isso pode ser observado em muitas situações, por exemplo, na escolha de um profissional da área de saúde. Uma vez que, as pessoas tendem a optar por especialistas, e não recém-graduados. 

Dessa maneira, o tempo indica qualidade. Logo, as pessoas tendem a escolher pelo que já está consolidado no mercado, com o intuito de garantir uma boa experiência.

Nas finanças pessoais

O Efeito Lindy se aplica também às finanças pessoais, porque  pessoas que organizam as finanças há mais tempo, tendem a ter um controle maior. Enquanto, quem começou há pouco, ainda não desenvolveu um processo de controle que funcione.

Dessa forma, é mais fácil prever o futuro financeiro de alguém que tem o controle há mais tempo. Afinal, pessoas que ainda não tem uma boa organização financeira, podem desistir ou não conseguir se organizar. 

A lógica é a mesma de uma empresa. Caso durante os primeiros obstáculos o diretor desistir, o negócio não se tornará grande. Do mesmo modo, se uma pessoa desistir no começo da organização financeira, ela nunca a alcançará. 

O efeito Lindy nos investimentos

Todos os anos, investidores compram suas primeiras ações. No entanto, muitos não permanecem por muito tempo no mercado e outros desistem de investir no primeiro declínio. 

Os investidores iniciantes querem retorno imediato, mas aqueles que se preparam por meio de estudos, estão investindo a longo prazo. Logo, tendem a ter resultados superiores.

Portanto, o Efeito Lindy é visto nos investidores que: 

  • Preparam-se para o mercado;
  • Aproveitam as dificuldades para melhorar suas estratégias;
  • Usam as adversidades para se aperfeiçoar.

Por que as pessoas preferem a experiência?

O Efeito Lindy revela que as pessoas dão prioridade à experiência, na hora de escolher um produto ou serviço, porque quanto mais tempo de mercado, maior a credibilidade, confiabilidade e chance de permanência.

Isso acontece porque os mais recentes ainda estão se estabilizando no mercado. Assim, consumidores que não querem arriscar e optam por serviços e produtos que sejam consolidados. O conceito afirma que a experiência é uma garantia de qualidade.

O tempo é professor

A teoria do Efeito Lindy reforça que o tempo é o melhor professor. Uma vez que, serviços e produtos com mais maturidade tendem a oferecer uma melhor experiência para os consumidores. 

O conceito não associa a falta de experiência à incompetência. Apenas conclui que a experiência é um indicador de qualidade. Com base nisso, avaliar o tempo pode ser um fator decisivo. 

Reflita sobre o efeito Lindy

Teorias como a do Efeito Lindy podem ser aplicadas não só aos negócios, mas também a questões pessoais como as próprias finanças, ou até na escolha de um bom médico. Uma vez que as pessoas tendem a dar prioridade à experiência.

Isso não significa que o novo não tenha chances. No entanto, quanto mais tempo de mercado, maior será sua credibilidade. O efeito é uma espécie de guia nas tomadas de decisões.

É preciso destacar que a autoridade e experiência não vem da noite para o dia, é necessário persistir. E essa é a grande questão do efeito, para resistir ao tempo é deve-se ter dedicação e esforço.

Foto de Ales Krivec em Unsplash

Brasileiro, investidor curioso de renda variável, professor de pós-graduação na PUC Minas na área de Marketing Digital, atua como Consultor de Marketing Digital e Gestão de CRM atendendo empresas de diversos portes. Tem formação em Business Marketing pela Ohio University, Gestão de Pessoas e Especialista em Desenvolvimento Web pela PUC Minas e Produtor Multimídia pela UniBH. Também é fundador do Diário de Investimentos, Aplicativo Tricks (Guia Radical), Teste de Digitação Online e da Digitow - Plataforma de Digitação. No tempo livre é fotógrafo, viajante no mundo e praticante de esportes radicais. blogueiro no portal de experiências CV do Fábio.
Post criado 77

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo